O que é Odontologia do Sono?

Odontologia do sono tem seu trabalho focado na respiração e deglutição e seus hábitos deletérios relacionados as funções da boca e nariz.

No indivíduo portador da síndrome do respirador bucal e deglutição atípica, que temos os maiores transtornos e comprometimentos relacionados a dificuldades do sono e síndrome da apneia obstrutiva em todas as idades.

A síndrome da apneia obstrutiva, hiponímia obstrutiva do sono, são alterações que, além dos transtornos na função cerebral e má qualidade de vida, acarreta consequências sérias à saúde do paciente devido à falta de O2 nas células do tecido cerebral.

A hipertensão, arritmias cardíacas, acidentes vascular celebra, diabetes tipo II, infarto do miocárdio com morte ou não e TDAH são algumas das graves patologias que acometem os pacientes portadores de disfunções da boca e nariz.

A apneia do sono é causada pela obstrução das vias aéreas superiores por alguns momentos durante a noite, devido a retro posição mandibular em relação a maxila sendo o respirador bucal e pacientes com deglutição atípica e perda dental, flacidez dos tecidos da boca e cavum os de maior índice de problemas nas apneias.

Estas alterações que impedem a respiração normal por alguns segundos várias vezes por noite, que provocam o ronco sendo a vibração dos tecidos da parte posterior da cavidade bucal ou nasal e sendo a dificuldade da circulação do ar nestas áreas que nos chama mais atenção nesta grave síndrome.

A sonolência diurna excessiva, o despertar noturno constante, micção noturna, bruxismo, boca seca ou nariz seco,” alergias” respiratórias por falta de função nasal, lábios secos, tosse noturna, obesidade, síndrome do respirador bucal, deglutição atípica e o ronco são os principais sintomas que envolve a síndrome da apneia obstrutiva.

Formas de tratamentos para reduzir ou eliminar esta síndrome são apresentadas:

Sistema Trainer: Diagnóstico e planejamento de aparelho intra bucal para recuperação das funções orais e respiratórias.
Comportamental: mudança de hábitos e vícios orais e respiratórios
Clínico: reorganizar as funções da boca e nariz e exercícios físicos, fisiologia muscular.
Cirúrgico. Hipertrofias de tecidos não funcionais

Os aparatos orais usados para durante á noite exercitam com movimentos involuntários e durante o dia com movimentos voluntários, a fisiologia muscular e reposicionamento da mandíbula melhorando a passagem do ar, desobstruindo a região do cavum com o levantamento dos músculos linguais e funcionais nas funções orais. Nos casos mais severos será necessário avaliação odontológica e ou médica antes, durante e depois do tratamento, bem como os exames de polissonografia, radiografias e outros.

Vale salientar que nos idosos devido a perdas dentais e continuo desenvolvimento dos músculos linguais a apneia ou hiponímia vem acometer com mais frequência, sendo a obesidade um fator agravante.

É importante salientar que estes tratamentos descritos apresentam um sucesso em 85% para todos os casos em que os pacientes desenvolveram o tratamento a termo.

Os procedimentos foram cumpridos após diagnósticos e planos de trabalhos realizados por dentistas especializados em ortopedia funcional dos maxilares.