TDAH: Tratamento Sem Ritalina

A Odontologia é a área da ciência da saúde que mais desenvolveu no final do século passado e tem neste principio de século XXI novidades importantes no atendimento ao paciente desde seu nascimento ate sua idade senil.

A primeira é a respeito da responsabilidade do odontólogo em relação as funções da boca como um todo, isto é, boca é um órgão que tem suas funções bem definidas e sumamente importante para a qualidade de vida do homem e sua saúde como um todo.

Sendo o cérebro o órgão mais importante de nosso corpo, e suas funções depende da corrente sanguínea que fornece o O2 através da hemoglobina para uma vida de estímulos neurais os quais nos da todo o feedback para um viver com qualidade , sabemos também que este O2 entra para os brônquios através do nariz e a boca e se estas órgãos estiverem comprometidas em suas funções, teremos então uma diminuição do O2 a nível cerebral o que ocorrera sem duvida uma alteração no recebimento e feedback dos estímulos neurais com consequências graves para o AVD atividade de vida diária para o homem.

É NESTE PONTO QUE ENTRA A ODONTOLOGIA, através da ortopedia funcional dos maxilares, uma especialidade da odontologia que estuda e proporciona um equilíbrio de funções da face para que a boca e nariz estejam sempre estáveis, que é sem duvida um tratamento importantíssimo para o equilíbrio na oxigenação cerebral e para a qualidade de vida do homem.

Neste século o tratamento odontológico começa com o individuo o seu conhecimento das funções da boca e nariz, depois saber como estabilizar as funções da boca e nariz e por último o tratamento dental.

Qualquer tratamento funcional ou não, sem ter o diagnóstico das causas que o levaram a alterar as funções da boca e nariz e alterações dentais não terão o efeito esperado se não atentarmos para o estudo específico das funções orais e nasais.

Quando fazemos uma analogia de uma boca sadia com suas funções ótimas, chegamos a conclusão que não há possibilidade de apresentar doenças dentais, carie por exemplo, ou amigdalites repetitivas, respiradores bucais que comprometem a vida diária do individuo, levando-o a uma grande porcentagem de indivíduos a apresentarem a síndrome do TDAH e que é sem duvida a presença de hábitos orais deletérios contribuindo para a falta de função da boca e falta na oxigenação cerebral, um dos parâmetros mais importantes no estudo e na recuperação desta síndrome. As hipopnéias são sem duvidas o inicio do desequilíbrio cerebral ponto comum em um diagnóstico termo como síndrome do TDAH.

Saliva que é a parte mais importante da boca , e é esta saliva que deve exercer sua função primordial de proteger os tecidos da boca e do cavum (garganta), e por uma falta de função da boca e nariz pode comprometer sua estabilidade e destes órgãos.

A oxigenação cerebral deficiente é hoje uma realidade que pode ter sua origem nos desequilíbrios das funções da boca e do nariz e um paradigma no tratamento das patologias da cavidade oral e nas atividades de comportamento do individuo .

Quando a boca não funciona teremos sem duvidas uma quantidade de doenças que infelizmente não tem sido tratadas por odontólogos e sim por algumas especialidades médicas que por não terem o conhecimento específico da importância das funções da boca para o equilíbrio da saúde tem levado a não estabilidade destas funções tão importantes para o desenvolvimento das crianças e do adultos.
Meu paradigma hoje,… boca que não funciona é sem duvida o inicio de desequilíbrio da atividade de nosso comportamento diário e a alteração deste comportamento inicia pela falta de O2 cerebral por alteração de função da boca e do nariz por hábitos ou vícios respiratórios e orais.

O simples tratamento em aumentar a fluxo de O2 através da função do nariz e da boca na correção dos hábitos deletérios tem melhorado em mais de 70% as dificuldades de um individuo diagnosticado como a síndrome do TDAH.

Ritalina tem como objetivo aumentar a atividade do O2 cerebral e é o que fazemos sem o uso do medicamento citado. (ver Depoimentos de Pacientes).